Arquivo do autor SeaEO

PorSeaEO

Golfinhos frequentam Lisboa

Nas últimas semanas, grupos de golfinho-comum têm sido avistados por navegadores locais. Estes mamíferos marinhos têm sido avistados em Lisboa pelo menos 9 vezes desde 30 de Maio. Hoje não foi exceção para a presença de Golfinhos em Lisboa.

golfinhos avistados por baixo da ponte 25 de abril
Grupo de Golfinhos-comuns em Lisboa

Desde a reabertura dos passeios de barcoem Lisboa, com todas as medidas de Limpeza e Seguarança, que os clientes têm tive muita sorte ao ver golfinhos literalmente em Lisboa. Durante o passeio de Observação de Golfinhos de barco, é habitual encontrar estes animais selvagens dentro do rio Tejo. Durante o passado mês de março 2020, avistamos os golfinhos três vezes no Tejo. Este foenómeno não tem uma explicação para a comunidade científica para já.

Em meados dos anos 60, era frequente ver-se golfinhos-roazes em Lisboa, porém, estes começaram a evitar o rio Tejo por causa da poluição. Os golfinhos são extremamente sensíveis ao ruído, neste caso, gerado pelo motor dos cacilheiros e outro navios. Felizmente, com a existência de estações de tratamento, os municípios em redor do Estuário do Tejo garantem cerca de 90% de limpeza das de águas residuais. No entanto, os bacos de recreio têm aumentado substancialmente em Lisboa.

A razão pela qual os golfinhos frequentarem Lisboa ao longo do rio Tejo no último ano pode justifica-se por diferentes motivos:

  • Procura de alimento em diferentes zonas – o Estuário do Tejo serve como zona de maternidade e de nidificação para algumas espécies de peixe.
  • Zona de maternidade temporária para crias recém-nascidas
  • Esconderijo dos eventuais predadores (Orca)
  • Eliminação de parasitas na pele ao nadar em águas salobras e menos salgadas.
  • Exploração de novas áreas.

SeaEO Tours é a empresa lider de mercado em passeios de barco para Observação de Golfinhos e de Baleias em Lisboa!

Ligamos as pessoas à Natureza!

PorSeaEO

Observação de Baleias em Lisboa.

A manhã começous cedo para a tripulação. Sebastião e o Capitão Sidónio prepararam o barco para o passeio matinal de Observação de Golfinhos. Mal sabiam que iriam ver baleias num passeio em Lisboa.

A previsão meteroloógica era excelente por falta de vento e ondas. O dia prometia algo diferente, o que acham?

Capitão Sidónio

Com o checkin dos clientes feito e depois das explicações de segurança e da atividade, ligaram-se os motores. Passaram menos de 10 minutos, até se avistar um peixe-lua enorme dentro do rio Tejo. Assim que nos aproximámos, o peixe-lua que estava à superfície rapidamente nadou para águas mais profundas antes que qualquer cliente conseguisse tirar uma fotografia decente.

minke-whale-watching-lisboncustomers-and-whalewhale-watching-lisbonhumpback-whale-lisbonhumpback-whale-jumping-cascaisWatching Dolphins Lisbon

Assm que deixámos o rio em frente ao Forte do Bugio, um grupo de 3 botos foram avistados discretamente à superfície. Com medo da nossa presença, e porque o Capitão Sidónio (o Biólogo Marinho) compreendeu o comportamento destes maravilhosos Cetáceos, dexiámos uma distância suficiente para não os incomodar.

Um grupoa amigável e brincalhões de golfinhos-comuns foi avistado por perto, que rapidamente chamou a atenção dos clientes. Como são conhecidos, esta espécie aproxima-se aos barcos, permitindo aos clientes observarem estes magníficos mamíferos marinhos de perto fora de Lisboa.

O Sebastião, um excelente marinheiroe velejador, identificou um movimento estranho na água á distância. O que também captou as atenções do Sidónio que navegou mais perto. Assim que o barco se aproximou, o excitamento da trripulação foi evidente. Com a confirmação de que era uma baleia, finalmente conseguimos ter a oportunidade de fazer Observação de Baleias em Lisboa pela primeira vez em 2020.

A Baleia era enorme, provavemnete do tamanho do barco. O Biólogo Marinho confirmou que era uma Baleia-anã adulta a nadar em frente à proa do barco a uma distância inferior 100 metros. Esta é a espécie de baleia de barbas mais pequena que existe no mundo, , Balaenoptera acutorostratos que pode chegar aos 10 metros de comprimento.

Observação de Baleias em Lisboa
Ilustração de baleia-anã

Cada vez que a baleia vinha à superfície para respirar, o excitamento era evident. Um majestoso mamífero marinho a nadar livremente. Aquele passeio foi prova de que é possível encontrar vida selvagem tão perto de Lisboa com a melhor tripulação. Foi assim que aquele passeio se chamou Observação de Baleias em Lisboa, ficando orgulhosos do que fazemos.


PorSeaEO

Porque é o Estuário do Tejo tão importante?

Reserva Natural do Estuário do Tejo

Ao longo de 34 mil hectares, o Estuário do Tejo é uma zona húmida extremamente rica pela posição geográfica e pela ligação entre a água doce do rio e a água salgado do Oceano Atlântico.

Mapa da Reserva Natural do Estuário do Tejo

Aqui, milhares de espécies de Aves occorrem como invernantes, espécies residentes, nidificantes ou simplesmente migradoras de passagem. A fauna aquática é extremamente rica em peixe, bivalves, poliquetas, invertebrados, fitoplâncton e zooplâncton. Os sapais ao longo das margenssão exemplo claro da capacidade de produção biológica, sequestro de dióxido de carbono e estabilização de metais pesados. Além da diversidade de ecossitemas do Estuário do Tejo, há também paisagens esculpidas pelo Homem: salinas, bacias de aquacultura, moínhos de maré e desenvolvimento do enrrocamento nas frentes ribeirinhas. O Estuário foi registado como sítio RAMSAR em 1980, por ser considerado uma zona húmida internacional de importância elevada para as aves.

Para se poder proteger a biodiversidade desde 1976, a Reserva Natural do Estuário do Tejo (RNET) tem o objectivo de conservar as espécies e habitats existentes. Promovemos um melhor conhecimento sobre as cidades e vilas, as culturas, pessoas e costumes, bem como da riqueza da biodiversidade a todos os nosso clientes.

Não há dúvidas que o Estuário do Tejo é uma das mais importantes zonas húmidas na Peninsula Ibérica.

Sidónio Paes, CEO

Contribuimos para a promoção da importancia ecológica da RNET, sensibilização e conservação dos recursos naturais sob o código de conduta do Turismo de Natureza. Os serviço de desenvolvimento de passeios na Natureza no Tejo irão enriquecer a sua experiência e conhecimento sobre a espantosa zona húmida tão perto de Lisboa enriquecerão. Golfinhos podem ser vistos dentro do Estuário do Tejo ocasionamente.

Mais adiante, desde a foz do rio Tejo, o imenso Mar começa. Foi desde Lisboa que milhares de navegadores partiram em Caravelas, Galeões, Fragatas e outros navios simples. Nestas aventuras, rumaram à procura de novas civilizações, continentes, recursos e vida selvagem.

É na zona costeira de Portugal continental que, pela acumulação de efluentes que correm em direcção ao Oceano Atlântico, se dá também o fenómeno de Afloramento Costeiro. Este acontecimento adiciona nutrientes essenciais à produção primária e consequentemente, proporcionando às zonas costeiras uma elevada produção biológica com o aumento de biomassa no imenso Oceano. A abundância da biodiversidade marinha e poderia ser muito maior não fosse a elevada pressão que as civilizações humanas geram sobre os Oceanos.

É necessário reduzia ao máximo a pressão através do desenvolvimento de atividades turísticas que promovem mais conhecimento sobre a vida selvagem do estuário e marinhos além de atividades deeducação ambiental.

É essencial passar o conhecimento sobre o ambiente Natural a gerações futuras, promovendo a sensibilização e dando a conhecer as fragilidades dos sistemas oceânicos e a sua resiliência, para que possamos reduzir a pressão humana no futuro.

Ligamos as pessoas à Natureza! É o que fazemos na SeaEO-Tours. Conheça os Passeios de Barco e fique espantado.

Book Now